Mitos pré-natais

Numa conversa animada onde descobri que uma colega estava grávida, surgiu o tema da mítica agulha pendurada num fio como método para descobrir o sexo do bébé.  Achei piada ao misto de brincadeira e seriedade com que o assunto foi abordado. A conversa seguiu com uma lista infidável de métodos pseudo-científicos, passando pelo planeamento adequado ao momento da concepção.  A variedade era tanta que achei por bem resumir tudo para deleite das futuras mamãs e futuros papás que poderão passar por este blog.

A. Planeamento (ou como escolher o sexo do futuro bébé)

1. Método chinês

Descrição/Metodologia:  Primeiro é necessário calcular a idade lunar da mãe. Se a mãe tiver nascido nos meses compreendidos entre Março a Dezembro basta acrescentar um (1) à idade, caso contrário a idade lunar é igual à idade real.  Verifica-se se esta idade é impar ou par. Depois é só saber qual o mês onde se vai dar inicio à obra (leia-se concepção) e verificar se este é para ou impar. Se ambos os números forem pares ou ímpares será uma menina. Caso contrário (um ser par e outro impar) será um menino.

Exemplo: Mãe tem 27 anos e nasceu em Setembro (idade lunar = 28 anos -> par).  O mês de concepção foi Maio (5 -> impar), logo será menino.

Avaliação criteriosa do método: Sem comentários, parece-me demasiado “astrólogo” para o meu gosto.

2.  Posição sexual e as características dos espermatozóides.

Um facto científico é que os espermatozóides com cromossoma X são um pouquinho mais pesados do que os Y, no entanto nunca foi provado que este facto tenha alguma influência na escolha do bébé. Ou seja, não vale a pena andar a fazer posições estranhas simplesmente para ter uma menina ou menino. A não ser simplesmente para ter novas experiências…

Avaliação criteriosa do método: Parece-me uma possibilidade muito remota. No entanto a parte das posições novas parece-me bastante bem 😉

3. Vinagre e bicabornato de sódio

A teoria é usar uma mixórdia de vinagre com água (menina) ou bicabornato de sódio e água (menino) e lavar o corpo e outras partes antes da concepção.

Avaliação criteriosa do método: Os pseudo defensores da teoria argumentam que isto tem tudo a ver com o pH. Honestamente, penso que as probabilidades de ter sexo e qualquer tipo de bébé depois da futura mãe se lavar com tais líquidos são nulas.

B. Descobrir o sexo do bébé

1. Agulha

Uma agulha pendurada num fio e colocar sobre a mão (ou barriga) da futura mãe. Se a agulha se mexer para os lados é menino, se for em circulos será menina.

Avaliação criteriosa do método:  Agulhas? Nahhh…

2.  Pêlos nas pernas

A teoria é que se os pêlos começarem a crescer mais rápido que o normal, será um rapaz. (Será da testosterona?)

Avaliação criteriosa do método: Parece-me plaúsivel, visto que poderá existir alguma influência da testosterona do bébé masculino. No entanto, recomendo vivamente uma depilação mais frequente caso isto aconteça…

3. Comida

Se a futura mãe anseia por doces (gelados, chocolates, bolachas, bolos, pastéis de nata, mel,  ou rebuçados de coco) então é uma menina, caso seja por comida salgada então será um menino.

Avaliação criteriosa do método:  Parece-me mais que um excesso de salgados ou de doces trará um parto mais doloroso devido ao barrigudo que irá sair.

4. Forma da cara

Se a cara da futura mãe parecer mais redonda que o normal muito provavelmente será uma menina.

Avaliação criteriosa do método: Ou então abusou nos doces…

5. Peso do pai

Caso o pai (isto se se souber quem é o pai) ganhe uns bons quilos a mais então será uma menina, caso contrário será um rapaz.

Avaliação criteriosa do método: Muito provavelmente quererá dizer que o pai também andou a abusar dos doces ou dos salgados.

A única forma:

Esperar pelas oito semanas e injectar uns ultrassons para dentro da barriguinha. Olhar para a máquina e tentar verificar se aquilo que está entre as pernocas do(a) miúdo(a) não é um erro da máquina ou um insecto que esbarrou no ecrã.

Os 5 maiores problemas de Portugal

Para quem não conheça, o Google Trends permite ter acesso ao número de pesquisas de uma determinada palavra, e adicionalmente tentar correlacionar com o número de notícias que o “todo-o-poderoso” Google detecta. Seleccionei alguns temas e tentei verificar o número pesquisas vs o número de noticias.

google trends - top 5 problemas

Na parte de cima temos o número de vezes que a palavra alvo de uma pesquisa. Na parte inferior o volume de noticias associado à palavra. E o que observações se podem retirar destes gráficos?

O sexo é sem dúvida alguma a palavra mais pesquisada, logo do maior interesse dos portugueses Isto será um item a explorar por algum líder partidário nas próximas eleições legislativas. No entanto, o volume de pesquisas tem vindo a decair desde o inicio de 2007, que mostra algo que tinha sido analisado pelo D. José. Policarpo. De salientar que é das poucas palavras em que o volume tem o aumento significativo perto do final de ano (ao contrário dos outros temas). Penso que isto quererá dizer que muitas pessoas vão para a passagem de ano com mais que 12 desejos.

No volume de pesquisas a educação e o futebol mostram uma forte correlação (talvez só a partir de 2006), como se estivessem intimamente ligados. Este facto está a ser analisado por um comité especial criado pelo Ministério da Educação e pela Federação Portuguesa de Futebol. Isto só demonstra que os portugueses pensam que o futebol é a melhor educação para os seus filhos. Eu sou da mesma opinião, planear uma reforma dourada desde a tenra idade dos putos – assim não é necessário recorrer a novos mecanismos artificiais de incentivo à reforma.

O crime e a saúde são temas pouco procurados pelos portugueses. Basicamente, não queremos ser criminosos nem saber como se opera um coração.

O crime apresenta o maior volume (destacado!) de notícias e tem tendência crescente. Daí a PJ ter realizado uma reunião de trabalho extraordinário. O problema não é o crime, é o crescente volume de notícias sobre crime… Reparei nisso, quando num jornal da RTP do Sábado foi visível algo como: 3 noticias nacionais sobre criminalidade + 2 noticias internacionais sobre violência. Mesmo o espectador menos atento, não fica indiferente a este tipo de sequência noticiosa. Estranha a percepção humana, não é?