A grande viagem IV – Russia

Moscovo 14h55m: pelas breves horas que ja passei na capital da Russia verifico uma diferenca estrondosa em relacao a Sao Petersburgo.

Recordo com sentimentos distintos a estadia e as aventuras na antiga Leningrado. A chegada a Sao Peterburgo, depois do excelente comboio russo onde foi feita o habitual control de passaportes, foi bastante peculiar. De facto, decorreram varios minutos ate conseguirmos sair da estacao, pois as saidas estavam todas bloqueadas.

A nossa estalagem levantava duvidas sobre os criterios de admissao na Hostelling International, pois, apesar de um hall de entrada plenamente renovado, o quarto parecia ter escapado aos esforcos de recuperacao de tao antigo edificio.

Sao Peterburgo tem o seu encanto, mas e raro encontrar alguem que fale outra lingua para alem do russo e as indicacoes estao codificadas para os nossos olhos ocidentais. Poderei dizer que alfabeto russo nao e o meu forte. Apesar disso, e impressionante como com algumas palavras de russo (trouxe algumas licoes de audio) fazem milagres. Comprar um bilhete no metro pode ser uma verdadeira aventura quando a conversa sai fora do normal. Pior experiencia e a compra de um bilhete de comboio (S.Petersburgo-Moscovo) onde as filas demoram eternidades. No nosso caso, apos termos desistido da fila da sala de bagagens onde intervalos tecnicos impossibilitavam o seu bom funcionamento, demoramos cerca de 3 horas nas bilheteiras.

O processo e tao lento e burocratico que existem pessoas que tem lugares em varias filas. Saltam de uma para a outra com a desculpa que vao por exemplo a casa de banho – diria que se chamara a mafia russa das filas.

Sao Petersburgo e uma cidade repleta de historia em todos cantos, mas foi sentimento geral que esta, nao esta preparada para receber turistas aventureiros, pelo menos por enquanto. Valeu-nos o mapa, os guias e algumas trocas de palavras num dos poucos postos de turismo da cidade. Para o futuro visitante recomendo uma visita guiada ou organizada, pois as prospeckts sao enormes e facilmente se percorrem varios kms num so dia sem dar por isso.

Moscovo parece-me diferente, mais limpo e organizado. Ja nao se respira o ar de inseguranca de Sao Petersburgo e a praca vermelha realmente impressiona.

Espero que a nossa estadia seja mais calma que em Sao Petersburgo, onde uma saida nocturna pode ser uma verdadeira aventura.

A grande viagem III

Neste momento encontro-me em Helsinquia, com um teclado finlandes a frente. Dentro de 45 minutos o comboio segue para St. Petersburg. Tudo tem corrido como planeado. exceptuando a chegado a Flann – Noruega, onde o comboio mitico Flann-Myrdal tinha a linha em obras no dia seguinte de manha. Tivemos que antecipar esta viagem, que vale bem a pena.

A Noruega e um pais fantastico e recomenda-se vivamente uma visita. A subida ao Pulpito, as viagens de barco pelos Fjords e a maneira honesta de viver dos habitantes impressiona.

Devido ao tempo limitado que disponho apenas menciono a excelente visita a Estocolmo, a oportunidade unica de ter uma visita guiada a Old Town de Tallinn por uma amiga, a Karin e uma pequena desilusao chamada Helsinquia. No entanto, a Finlandia promete, mas foi quase um local de passagem para a Russia, e o cansaco generalizado nao permitiu disfrutar em pleno a capital deste pais. Talvez numa proxima vez.

Russa aqui vou eu.

A grande viagem

O passe de interrail já está comprado, após 30 minutos (literalmente) de espera atrás de um homem que pretendia comprar um bilhete para um sitio qualquer perto de Marselha e não fez o trabalho de casa. Resultado: o empregado da CP desesperadamente andava à procura de horários compatíveis para o trajecto peculiar do senhor.

Sexta-Feira pego no avião rumo a Oslo com o primeiro objectivo de conhecer a região escandinava. No dia 8 de Julho devo chegar a São Petersburgo e finalmente Moscovo.  Serão 18 dias de pura aventura apenas com uma mochila às costas, boa companhia e as viagens de avião marcadas.

Eis o trajecto:

Portugal->Inglaterra (escala)->Noruega->Suécia->Finlândia->

->Estónia->Finlândia->Rússia->Alemanha (escala)->Portugal

Tenciono iniciar-me no Mobile Blogging, ou seja, quando tiver oportunidade, via telemóvel irei dando notícias, possivelmente com uma fotografia do local onde estou.  Ainda estou à procura da ferramenta ideial para o fazer (o Shozu está com problemas na autênticação ao WordPress).

Por enquanto estou na fase de preparação e a tirar para o leitor de MP3 umas lições de Russo e Norueguês (visto que irão ser os países onde ficarei mais tempo).  Para o leitor curioso sugiro o One Minute Russian, onde rapidamente conseguimos apanhar o básico do Russo.

Update: Resoliv reactivar a minha conta do Flickr e usar um widget do WordPress para ir buscar as fotos que irei enviando. Poderão encontrá-lo do lado direito da página.