Divulgação de eventos

Passeando pelo parque das nações, verifico uma anormal movimentação na área, com grade, atletas com o nome do país nas costas e algumas carrinhas com uma gigante antena parabólica, sinal de que qualquer coisa grande ia acontecer este fim-de-semana. Depois de alguns passos descobri que o campeonato europeu de trialto é este fim-de-semana em Lisboa…

… mas, como é que só agora eu soube disto? Andei atento q.b. às noticias, ou será que não?

É apenas uma oportunidade de ver uma das actuais heroínas nacionais em plena acção. Será que não seria motivo suficiente para divulgar um evento deste género de forma condigna? Acho uma pena que se tragam os eventos para Portugal e atenção da imprensa se vire para outros lados.

Para quem não saiba (como eu) o trânsito vai ficar cortado.

Roteiro – The house of Vodka

Vodka, misturada com algo peculiar, torna-se numa das bebidas que mais aprecio. Daí visitar o restaurante “The House of Vodka”, levou a que as expectativas ficassem elevadas. Exigia-se o melhor e com sabor a vodka…

The house of Vodka

O The House of Vodka, ou a casa da Vodka, é um restaurante situado perto do Bairro (ver mapa), que serve refeições com o requinte especial da vodka. Desde as entradas, pratos principais e sobremesas, garantiram-me que tudo tinha, nem que seja um pouco, de vodka.

Mas fora a sangria de vodka que não teve dificuldade alguma em escorregar até ao sítio onde estava melhor, não senti qualquer vodka nas outras iguarias que tive oportunidade de provar. De facto, dado o meu gosto especial por vodka e amante da gelantina de vodka, foi com desilusão que não senti o nectar russo misturado pelos vários ingredientes. Não quero com estas palavras afirmar que tanto a comida e o restaurante não sejam agradáveis. Pelo contrário, fora o irritante ruído do sistema de refrigeração (nota: ficar no lado da varanda, o mais longe do balcão possível) o espaço é bastante agradável e a comida saborosa. Mas faltava lá a .. vodka.

Copofonia (1): 5/10 (Sangria de vodka altamente recomendada!))
Namorada friendly (2):8/10
Ambiente (3): 6/10
Música (4): 3/10
Aviso de barramento (5): Não aplicável

Classificação (6): 6.5/10

Ver notas do roteiro

Roteiro – Fábrica de Braço de Prata

Este local estava na mira há bastante tempo. Apesar de ficar relativamente perto de casa, ficou sempre esquecida uma visita, ultrapassada por outros sítios. Não consigo arranjar explicação para não ter prestado um digna visita a esta fábrica de cultura antes, mas resolvi redimir-me e dediquei-lhe alguns momentos.

fábrica

A Fábrica de Braço de Prata não é apenas um local diferente onde nos sentimos bem. É percorrer um corredor e encontrar algo que nos supreende. É entrar numa porta, encontrar uma mesa onde poisar o liquido pedido há pouco no bar, e ficar supreendido por uma música que percorre divisões onde outrora nasciam máquinas de guerra. É trocar umas palavras agradáveis no meio de um corredor imerso em fotografias. Descrever o local em meras palavras é insuficiente, uma visita ao local é obrigatória.

Copofonia (1): Não aplicável (o local não é adequado a que se promovam tais façanhas)
Namorada friendly (2):8/10
Ambiente (3): 9/10
Música (4): 8/10
Aviso de barramento (5): Não aplicável

Classificação (6): 8.5/10

Ver notas do roteiro

Lisboa sobe no ranking

Depois de já ter comentado sobre este assunto, em que Lisboa aparecia em terceiro lugar na lista de lugares a visitar a nível mundial, eis que o prestigiado New York Times coloca a nossa capital em 2º lugar. Aceitam-se apostas para a próxima lista a divulgar por uma qualquer publicação americana. O meu palpite é 1º lugar na revista Time, assim que esta divulgar uma listagem semelhante.

Lisbon @ Top 3

Apanhei esta no Diário de Negócios: “Lisboa em 3ª Lugar dos destinos a visitar em 2008”. Segundo a notícia, devido aos preços baixos, os bairros tipicos e o facto do o John Malkovich ser sócio de um restaurante, é motivo para visitar Lisboa. Continuando, refere o estudo da Shermans que é melhor visitar Lisboa antes que as multidões invadam estas ruas e os preços disparem!

Mais curioso, é que continuando a leitura no parágrafo dedicado à nossa capital, é referido que (e perdoem-me a tradução simples): ” “No longer just a stopover on the road to Porto, the capital of Portugal is fast becoming Europe’s next “it” city” ou seja: “Deixou de ser um ponto de paragem na viagem para o Porto, e vai estar na moda”.

Hhhmm.. Afinal, Lisboa não é mais que um ponto de paragem no caminho para o Porto? [ Porto 1- Lisboa 0 ] para os tôristas 😉