Tamanho da amostra

Hoje estava calmamente a preparar um belo repasto, quando surge a notícia de abertura do telejornal: “Três em cada quatro portugueses acha que o público é pior que o privado”.

Abanei a cabeça para verificar que realmente tinha ouvido bem, e virei os meus olhos para o aparelho de imagens, vulgo televisão. O que me chamou a atenção da frase foi a constatação do óbvio. Mas acho sempre curioso como a classe jornalista gosta de contornar as percentagens com um X em cada Y portugueses.

No meio da reportagem saltou-se um detalhe técnico da sondagem – amostra de 300 pessoas. Pareceu-me tremendamente pequeno, para um país com cerca de 10 milhões de habitantes. Dei por mim a saltar por aí a tentar perceber qual o tamanho de uma amostra necessário para determinado tamanho de universo (admito aqui o meu desconhecimento a nível de sondagens) . Encontrei esta preciosidade que até tem uns formulários todos engraçados, onde se colocam os intervalos de confiança, tamanho do universos e voilá…saí cá para fora o tamanho da amostra.