Forças de emergência controlam circo

Andava farto de ter a porcaria de uma lâmpada fundida na cozinha e resolvi dar um salto ao Aki para recolocar os níveis de stock das ditas.  Eis que chego perto da Gare do Oriente e verifico que uma das rotundas tinha uns carros da PSP atravessados.  A situação não era normal e pensei que deveria ter havido algum acidente, mas quando viro o carro em direcção ao meu destino dou de caras com um desfile de carros parados, também este anormal.

Ao longe vejo mais umas sirenes azuis e verifiquei que a estrada do outro lado estava vazia de carros. De facto, eram só ambulâncias do INEM que as percorriam. O estratagema montado pelas forças de emergência estava de facto bem montado, pois vim a descobrir a seguir que uma das bancadas do circo tinha caído e os feridos ainda eram bastantes. Felizmente tudo aparenta que não tenham existido feridos graves.  As faixas rodoviárias para o local do acidente estavam cortadas e eram eixos de emergência ao dispor das ambulâncias e de outros veículos. É bom observar quando as coisas aparentemente funcionam, tanto mais quando o cenário e local de emergência são novos. Kudos INEM/PSP!

Jackpot

Em dia de reportagens extensas sobre o assunto na TV, dei por mim mais uma vez a pensar na loucura deste país. O Jackpot do Euromilhões nesta Sexta-Feira, dia 8 de Fevereiro situa-se nos 130 000 000 Euros. Uma bela manquia que me fez jogar sem olhar para a racionalidade do meu próprio acto. De facto não costumo jogar no Euromilhões, Lotaria, Totolototo ou noutra outra coisa qualquer que irão inventar (se bem que oPoker 🙂 )

Gosto de estatísticas, já o disse aqui uma vez e apresento o número bruto proveniente desta fonte matemática. As probabilidades de acertar na chave do Euromilhões são:

1 em 76 275 360 (0,0000013%)

Em teoria teriamos que jogar cerca de 76 milhões de chaves para acertar no maldito número. Coisa pouca este número, que não é apenas metade do valor em jogo.

Proponho comparar estas probabilidades com o factor morte ou acidente. Faço esta proposta pois depois de jogar entrei num avião e sem saber os factos, depreendi que teria mais probabilidades de que o avião caísse do que acertar no Euromilhões. A comparação que irei fazer não é inteiramente justa por algumas razões (factos retirados da realidade americana e referem-se a uma vida inteira). A probabilidade de eu morrer devido ao facto de o avião cair seria de 1 em 20 000. Ou seja tinha cerca de 38 000 vezes mais possibilidades que o avião caísse do que ganhar o Euromilhões.

Misturar temas de fortuna com aviões não é propriamente uma ideia fantástica, mas gostava que a pessoa da RyanAir que anda a vender raspadinhas em pleno voo gritasse bem alto:

“Comprem! Comprem! Este avião tem mais probabilidades de cair do que vocês de ganhar o grande prémio!”

Devia ser excelente para o negócio.