Comentário apagado

Pela primeira vez apaguei um comentário neste espaço. Tentei sempre ter uma atitude de abertura e transparência abraçando todos as visões sobre determinado tema. Trata-se de algo que estimo, pois acredito que a pluralidade da opinião das pessoas é que nos faz crescer como sociedade. A riqueza de ter pensamentos diferentes é o que nos define como espécie e faz surgir novas luzes no final do túnel. Infelizmente, hoje tive que apagar uma dessas visões.

E porque apaguei? Porque não deixei ficar simplesmente a opinião de alguém sobre determinado assunto? Acreditem que estas perguntas vieram à minha cabeça. No entanto, demorei poucos segundos a decidir mandar aquelas palavras de ódio para o lixo.

Quando se parte para ofensas com palavras indignas de aparecer em qualquer dicionário e onde a familia está envolvida, chega-se a um lugar que  não traz  nada para aquilo que valorizo, bem pelo contrário. Infelizmente parece que esta nova ordem de “comentaristas” de cocktail molotof na mão se espalha por essa internet fora como algas no lago poluído. Basta olhar para comentários de noticias como o Público ou mesmo o Record onde prolifera a indecência e o escárnio. Parece que apenas os leitores com mente tortuosa comentam.. Talvez seja um fenónemo sociológico que um dia irá virar tese de doutoramento. Por isso “Carol”, ide comentar para outro lado, ou melhor.. abstenha-se de comentar quando não acrescenta nada à discussão.

Portugal visualizado

Inspirado pelo site Information is Beautiful, onde David McCandless nos presenteia com várias formas de visualizar informação resolvi tirar alguns minutos e experimentar fazer algo semelhante. O objectivo era pegar numa pequena parte do nosso orçamento de estado (receitas fiscais) e visualizá-las. Deixo o resultado.

visualização do orçamento português

As fontes podem ser consultadas neste ficheiro, onde fui colocando mais alguns dados relativos à segurança social.