Descomprimindo…

Não havendo imaginação neste resto de final de dia, deixo uma pequena história que me chegou mesmo agora à redacção:

A D. Beatriz, organista numa igreja, tem 80 anos e é solteira. Era admirada por todos pela sua simpatia e doçura. Uma tarde, convidou o novo padre da igreja para ir lanchar a sua casa e ele ficou sentado no sofá, enquanto ela foi preparar um chá.

Olhando para cima do órgão, o jovem padre reparou numa jarra de vidro com agua e, lá dentro, boiava um preservativo. Quando a D. Beatriz voltou com o chá e as torradas, o padre não resistiu tirar a sua curiosidade perguntando o porque de tal decoração em cima do órgão.

E responde ela apontando para a jarra: “Ah! refere-se a isto? Maravilhoso, não e? Há uns meses atrás, ia eu a passear pelo parque, quando encontrei este pacotinho no chão. As indicações diziam para colocar no órgão, manter húmido e que, assim, ficava prevenida contra todas as doenças. E sabe uma coisa? Este Inverno ainda não me constipei”.

Roteiro – Chapitô

Resolvi começar uma listagem de sítios que conheci em Lisboa. Este sítios, por agora, vão englobar restaurantes, bares, discotecas, e recantos escondidos…
Iniciemos a lista com uma boa abertura:

  • 1.Chapitô
  • Localizado na encosta do Castelo, tem uma paisagem citadina bastante agradável. Não são propriamente preços baixos os que se praticam, mas ainda dá para pagar uns copos à namorada (que por sinal é um bom sítio para a levar) sem ir à falência e ficar com orçamento para o resto da noite. Isto porque o Chapitô encerra relativamente cedo (2:00).

    Também existe a opção de visitar o Restô, o restaurante deste espaço agradável. Com sorte ainda sacam de um espectáculo ao vivo com os protagonistas da casa.

    Copofonia (1): 4/10
    Namorada friendly (2): 8/10
    Ambiente (3): 7/10
    Música (4): 5/10
    Aviso de barramento (5): Não aplicável

    Classificação (6): 7/10

    Nota:
    (1) Reflecte a capacidade do local de nos oferecer bons litros de bebidas de qualidade apreciável ao melhor preço.
    (2) Expressa o nível potencial da apreciação do espaço por parte da namorada e se é o local indicado para a trazer.
    (3) Se existem pessoas a vender substâncias ilegais, eventuais senhoras da boa vida (leia-se má), senhores de boina com uma mini sagres na boca, etc. Quanto maior a classificação, menor a probabilidade de encontrar tais sujeitos.
    (4) A música poderia ter sido englobada no conceito de ambiente descrito anteriormente. No entanto, a musicalidade do local merece só por si uma classificação.
    (5) Aviso para a eventual existência dos míticos seguranças nocturnos. Um aviso expresso aqui siginifica geralmente que deverão levar umas cinco a dez loiras bem parecidas atrás como precaução para eventual barramento à entrada.

    (6) A classificação dos locais engloba vários paramêtros de calibre reconhecido internacionalmente com base nas normas ISO-222111222 e ISO-123456789. No entanto, reflectem apenas a minha opinião pessoal, por tal não devem ser fonte para cadernos tipo Via Michelins, nem roteiros “tôristicos”. Se no caminho para o local forem assaltados, espancados nego qualquer responsabilidade sobre a informação prestada neste espaço.

    Pólos

    Hoje recebi o boletim mensal da Quark Expeditions. Esta empresa organiza exclusivamente viagens à Antártica e Antártida, ou seja, pólo Norte e Sul.

    São vários dias de viagem utilizando um dos vários barcos navios que têm ao dispôr. São também efectuadas expedições a terra (ou a gelo … ) durante os vários dias. Parece-me uma experiência fascinante, pena é o preço exorbitante.. Fica para quando tiver estiver a nadar em dinheiro…

    Comunidades aka amizades virtuais

    Desde há algum tempo que estes sites surgem, muitas vezes nas nossas caixas de correio como convites. Costumam ser convites num português abrasileirado: “A Maria está o convidando para pertencer à lista dos seus amigos na comunidade XPTO. Do que você está à espera?”. Tudo bem, é a Maria, a nossa amiga de longa data, como podemos recusar?
    Atraídos por uma necessidade de combater a nossa exclusão infosocial, (porque queremos evitar os comentários dos amigos: “Como é que ainda não estás no hi5?”) preenchemos o monstruoso formulário que normalmente estes sites nos oferecem como prenda de boas vindas. “Os perfis com fotografia têm mais chances de ser vistos”.
    Claire Forlani
    Abrimos a nossa imensa galeria de fotos horrendas e tentamos escolher uma menos má. E depois? É suposto acontecer algo? Depois há sempre o maravilhoso formulário em que nos perguntam qual era o nosso par ideal. Em vez de mais um extenso formuláio bastaria colocar nomes de modelos ou actrizes, seria bastante mais rápido (a mim bastaria colocar o nome de Claire Forlani, por exemplo).
    E depois é procurar por amigos perdidos, ou convidar novos, até os podemos classificar. Tudo muito interessante, não fosse o facto de andar a classificar amigos um pouco estranho e diria rídiculo para mim. Tudo somado, continuo a preferir as amizades reais…

    New Home

    O Sapo já era. Estava um pouco farto da pouca funcionalidade de usar unicamente HTML/Javascript, gravar no disco e fazer upload por FTP. Não era nada rápido e muito pouco eficiente. Apesar de já ter saudades da minha antiga página espero que este novo local seja mais agradável, por várias razões.

    O uso de PHP/MySQL torna as coisas bastante mais fáceis. Isto porque me permitie instalar e utilizar ferramentas que o alojamente Sapo não iria permitir. Ainda experimentei o Joomla mas verifiquei que era overkill para aquilo que necessitava. Apesar de ser um CMS bastante poderoso. Optei pelo WordPress. Parece-me bastante simples e fácil de utilizar, e assim com toda a certeza irei aumentar a eficiência de actualizar este meu pequeno espaço na WWW.